Criar aves não é uma tarefa muito difícil, no entanto, é bem diferente de cães e gatos. Sendo assim, os cuidados com a calopsita merecem atenção. Apesar de esse pássaro estar cada vez mais presente nos lares brasileiros, ele possui necessidades distintas que devem ser observadas e bem atendidas.

A calopsita já é considerada um animal doméstico pela legislação ambiental, ou seja, já adquiriu algumas características que a torna dependente do ser humano. Na verdade, é uma ave muito dócil, extremamente cativante e que interage muito bem com o dono. 

Quer saber mais sobre a calopsita? Continue a leitura e confira suas principais características e como tratá-la adequadamente. Acompanhe!

Características da calopsita

Nymphicus hollandicus é o nome científico da calopsita, conhecida também por caturra, pertence à família das cacatuas. É natural da Austrália e, quando está livre na natureza, caracteriza-se por ser nômade, buscando sempre locais onde há água e comida.

São animais dóceis, muito comunicativos, carinhosos e pouco barulhentos, motivos pelos quais muitas pessoas os escolhem como animal de estimação. Apegam-se facilmente ao dono e gostam de estar sempre próximos a ele.

Essas aves costumam medir cerca de 25 cm e pesar de 85 a 120 gramas. Sua principal característica física é apresentar um topete, que se assemelha à cacatua. A cauda possui penas longas, que medem até mais da metade do tamanho do animal. A coloração do corpo, geralmente, é cinza com manchas alaranjadas em suas bochechas.

Sua expectativa de vida é de 12 a 15 anos, no entanto, há relatos de que podem viver até 25 anos.

Cuidados com a calopsita

Tenha sempre em mente que a decisão de adotar um animal de estimação requer, acima de tudo, comprometimento. Ou seja, você deverá suprir suas necessidades com todos os cuidados que a raça precisa. Alimentação e acomodação são alguns deles, confira os outros!

1. Dieta equilibrada

Existem rações específicas para calopsitas em pet shops. São balanceadas e com os ingredientes ideais para a nutrição dessa ave. Contam com sementes de girassol, aveia e alpiste. Os alimentos que não devem ser incluídos na alimentação das aves são: produtos fermentados (como bolos ou pães), alface, agrião, leite e seus derivados.

2. Reprodução

A calopsita macho demonstra necessidade de acasalar por meio da masturbação, que é um indicativo que está na hora de cruzar. Se quiser reproduzi-la é essencial ter alguns exemplares, já que é comum na espécie escolher o seu parceiro.

3. Acomodação

As calopsitas amam a liberdade e, por isso, é aconselhável criá-las livres no ambiente doméstico. No entanto, elas precisam de uma gaiola confortável para dormirem e permanecerem protegidas em alguns momentos em que o dono não esteja.

A gaiola deve ficar, preferencialmente, no alto, pois elas se sentem mais seguras. Nunca a coloque no chão.

4. Corte das asas

Em casos de casas não telhadas, o recomendado é aparar as asas do animal. Isso evitará uma fuga e sofrimento da ave e do dono, já que ela não saberá retornar. O ideal é telar a casa toda para evitar que ela fuja.

Para aparar as penas, alguns cuidados precisam ser tomados, já que se for feito um corte de forma errada pode atingir o bulbo e causar sangramento. O ideal é lavá-la a um profissional acostumado com o procedimento.

5. Precauções

Se tiver outros animais em casa, tenha cuidado, principalmente se for um gato — que é naturalmente predador de pássaros. Mas, é possível acostumá-los a viverem juntos, deixando seu filhote solto desde o início, porém sempre sob sua supervisão.

6. Saúde

Antes de tudo, ao adquirir sua calopsita, leve-a a um veterinário especializado em aves. Pergunte tudo a ele, esse profissional saberá fornecer as orientações necessárias, informando-lhe sobre tudo relativo à criação dessa ave tão cativante.

Os cuidados com a calopsita são muitos e, para mantê-la saudável em um ambiente adequado, siga as nossas dicas. Dessa forma, terá um pet lindo, engraçado, amigo, cheio de saúde e ao seu lado por muito tempo.

E, então, gostou deste post sobre a calopsita? Que tal assinar a nossa newsletter e receber em seus e-mails todas as nossas atualizações, em primeira mão? Até a próxima!