Se você tem vontade de ter um animalzinho em casa, que não seja um cão ou um gato, uma boa ideia é criar tartaruga. Trata-se de um animal bem tranquilo, mas que precisa de alguns cuidados importantes, como qualquer outro.

Contudo é essencial saber quais espécies podem ser criadas em casa e como cuidar delas. Cada uma conta com características próprias e necessidades diferenciadas que merecem atenção — como o tipo de alimentação, o habitat ideal, se a espécie é aquática ou não, entre outras.

O que muitos não sabem, porém, é que as tartarugas podem transmitir salmonela, que é um micro-organismo que faz parte de sua flora intestinal. Por isso, não são recomendadas para ambientes onde têm crianças pequenas.

Neste post, vamos esclarecer algumas particularidades dos tipos de tartarugas, para que você escolha a ideal para a sua casa. Acompanhe!

Quais espécies de tartarugas podem ser criadas em casa?

Você, que deseja criar tartaruga em casa, precisa saber quais são as espécies liberadas pelo IBAMA para viver no ambiente doméstico. Isso porque, se você adquirir um exemplar que não seja legalizado, correrá o risco de ser autuado por tráfico de animais silvestres.

As espécies liberadas pelo órgão para serem criadas em casa são o jabuti de pés vermelhos e a tartaruga tigre d’água — contudo, devem possuir microchips para sua identificação.

Quais as necessidades de uma tartaruga?

As tartarugas são animais que possuem uma boa longevidade, que pode variar, dependendo da espécie, de 50 a 100 anos. Entretanto, para que ela alcance uma idade elevada, são necessários alguns cuidados na sua criação, como uma alimentação diferenciada e um ambiente ideal.

As tartarugas podem ser terrestres, aquáticas e semiaquáticas e cada tipo necessita de um habitat específico. As terrestres são as mais simples e podem ser criadas em um quintal livremente, necessitando apenas de um abrigo e um local para que elas possam hibernar.

Criar um habitat ideal 

O correto é calcular dois terços do aquário de sua tartaruga para a água e um terço para a terra e o sol — utilizando uma fonte de iluminação ultravioleta de espectro total. O aquecimento é essencial para esse animal, a fim de assegurar a secagem total e evitar problemas. Então, se você optou por um ambiente aberto para criar a sua tartaruga, garanta a instalação dessa lâmpada para que seja utilizada em dias mais frios.

Manter a temperatura adequada para criar tartaruga

Manter a temperatura entre 25 a 35 graus Celsius é essencial para a saúde da tartaruga. Por isso, se houver necessidade, use um aquecedor de aquário. Tartarugas ficam mais lentas ainda e param de comer em baixas temperaturas.

Conservar a água limpa

Use um sistema de filtragem do aquário para manter a qualidade da água ideal, isso vai evitar o surgimento de doenças. No entanto, se você prefere criar tartaruga solta em espaços abertos, procure manter a água sempre limpa. Se tiver um lago, providencie para que a água seja corrente.

Manter o ambiente limpo

Mantenha sempre bem limpo o ambiente onde a tartaruga vive. Evite o acúmulo de fezes, bem como de outros resíduos que possam trazer doenças para o animal e para quem convive com ele. Estipule uma frequência de uma vez ao mês para limpar o aquário inteiro, inclusive o sistema de filtragem. Mas, se ela vive num ambiente maior, a limpeza pode ser feita a cada três meses, pelo menos.

Oferecer uma alimentação balanceada

Rações industrializadas são excelentes para esse animal. Porém, o ideal é informar-se com um veterinário especialista em répteis para que ele lhe dê as devidas orientações sobre a alimentação ideal para a sua tartaruga. Assim, ele informará também sobre a melhor forma de complementar a dieta, como oferecer algas, vegetação, folhas verdes e frutas.

Portanto, busque um veterinário especialista para que ele possa lhe orientar sobre a melhor forma de criar tartaruga. Ele vai tirar suas dúvidas e indicar o que deve ser feito para a criação de um ambiente propício para o seu animal.

Gostou deste artigo? Lembrou-se de outras dicas para criar tartaruga? Então, deixe um comentário neste post e compartilhe a sua opinião sobre o assunto!