Assim como nós, os pets estão suscetíveis a problemas ortopédicos. Com o aumento da longevidade e da expectativa de vida de nossos amigos, a relevância do veterinário ortopedista tem crescido cada dia mais dentro da medicina veterinária.

O surgimento da ortopedia veterinária está intimamente ligado às necessidades de oferecer um tratamento especializado para seus pets, atendendo aos mais diversos problemas que eles podem desenvolver.

Continue a leitura e confira quais são as atribuições de um veterinário ortopedista, além de conhecer as principais doenças tratadas por esse profissional e saber quando exatamente seu animalzinho pode precisar de uma consulta!

O que é a ortopedia?

É uma das mais populares especialidades médicas, responsável por cuidar das alterações, lesões e patologias que afetam o sistema musculoesquelético dos animais. Esse sistema é composto por:

  • músculos;
  • ossos;
  • tendões;
  • articulações;
  • ligamentos.

Ele é responsável pela estabilização e movimentação de todo o corpo, além de participar de outros processos importantes, como a proteção, produção de calor e movimentação de substâncias no organismo.

Quais doenças são tratadas por um veterinário ortopedista?

Assim como os ortopedistas que lidam com a saúde dos seres humanos, os médicos veterinários especializados nessa área são os profissionais qualificados para lidarem com problemas como:

  • displasia coxofemoral;
  • luxações (como a da patela ou dos cotovelos);
  • hérnias de disco;
  • artrites e artroses;
  • atrofias;
  • necroses ósseas;
  • dificuldades na mobilidade;
  • rupturas de ligamentos;
  • deformidades e alterações anatômicas;
  • osteossarcomas;
  • fraturas e traumas diversos.

Eles comumente trabalham em conjunto com profissionais de áreas como a fisioterapia, acupuntura e exames de imagem, essenciais para diagnósticos mais precisos e tratamentos com maiores taxas de sucesso.

Quando procurar por esse profissional?

Qualquer animalzinho pode vir a precisar de uma consulta com um ortopedista veterinário. Fatores ambientais (como pisos lisos e escadas, por exemplo), alimentares (o sobrepeso é um dos maiores fatores de risco para problemas dessa natureza) e genéticos podem fazer com que seu pet sofra com problemas ortopédicos.

No entanto, algumas raças estão naturalmente mais predispostas a apresentá-los. São elas:

  • rotweiller;
  • pastor alemão;
  • golden retriever;
  • labrador retriever;
  • dogue alemão;
  • poodle;
  • maltês;
  • pinscher;
  • dachshund.

Tutores que tenham cães dessas raças em suas residências precisam ficar mais atentos aos sintomas e comportamento de seus amigos. Isso não quer dizer, é claro, que outras raças (e espécies, como os gatos) não sejam afetados por tais patologias. Por conta disso, devemos ficar ligados nos principais sintomas:

  • claudicação (hesitação ao caminhar);
  • andar manco;
  • dores;
  • vocalização e choros ao se movimentar;
  • letargia e apatia;
  • falta de apetite;
  • inchaços nos membros superiores e inferiores;
  • resistência a exercícios físicos.

Qualquer alteração comportamental requer cuidados redobrados, já que tais problemas podem se apresentar das mais diversas formas. Apenas um exame físico minucioso e a execução de exames de imagem podem fechar um diagnóstico correto.

Agora que você conhece a importância de um veterinário ortopedista e sabe quais animais são os mais atingidos pelos problemas ortopédicos, fique de olho nos sinais apresentados pelo seu pet e não hesite em procurar auxílio profissional caso seja necessário!

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco! Nossa equipe está à disposição para conversar e responder todas as suas perguntas.